PT

    INOVA+ lidera um projeto inovador de redescoberta do património cultural intangível

    INOVA+

    Uma proposta ousada para a criação de cidadãos embaixadores do património cultural intangível mereceu a atenção da Comissão Europeia.

    E é assim, que pelo segundo ano consecutivo, a INOVA+ lidera um consórcio dedicado a apoiar a introdução de reformas políticas na área da educação e inclusão social. O projeto ouRoute – Citizen-Cultural Heritage, cofinanciado pelo programa Erasmus+ da Comissão Europeia, arrancou em janeiro e terá três anos de duração. Durante esse período, um consórcio de 11 entidades de diferentes países, organizadas em redes nacionais, irá envolver jovens alunos, comunidades educativas e atores locais de contextos desfavorecidos numa viagem de (re)descoberta etnovideográfica do património cultural intangível.

    Baseado numa metodologia inovadora e essencialmente construtivista, o projeto ouRoute inclui três níveis de intervenção:

    • um inicial (sementar), focado no empoderamento das comunidades e dos atores educativos e locais;
    • um intermédio (nutrir), dedicado aos processos de ensino-aprendizagem entre os participantes do nível inicial e os jovens alunos;
    • um final (crescer), voltado para as dinâmicas de aprendizagem entre pares e envolvendo os participantes do nível intermédio e os seus colegas.

    Através desta abordagem, espera-se promover o desenvolvimento e apropriação dos resultados por parte dos utilizadores finais, reforçar a autonomia na utilização futura das metodologias e recursos e, consequentemente, fortalecer a sustentabilidade do projeto e seus produtos, nomeadamente:

    • Uma estratégia para a criação de cidadãos embaixadores do património cultural intangível;
    • Uma metodologia construtivista, liderada pelos jovens alunos, alavancada em processos colaborativos entre pares e em colaboração com os atores das comunidades e dos atores educativos e locais;
    • Um conjunto de ferramentas para as escolas e professores sobre a (re)descoberta do património cultural intangível;
    • Um conjunto de recursos audiovisuais criados pelos jovens alunos e que refletem as suas interpretações e narrativas sobre artes e ofícios tradicionais e contemporâneos;
    • Um espaço online gerido pelas escolas e dinamicamente mantido pelos jovens alunos;
    • Uma competição internacional, que premeia o esforço e dedicação dos jovens alunos e reforça o seu compromisso em se tornarem embaixadores do património cultural.

    A parceria reuniu em janeiro, nos dias 22 e 23 em Matosinhos (Portugal) para marcar o arranque oficial ao projeto. Durante dois dias intensos e muito produtivos, o consórcio afinou objetivos, atividades, responsabilidades e prazos. Teve ainda a oportunidade de trocar experiências e boas práticas com promotores de parcerias estratégias Erasmus+, apoiadas pela Agência Nacional. À sessão de trabalhos e workshop de aprendizagem entre pares seguiu-se um desafio cultural, promovido no centro histórico da cidade do Porto.

    Consórcio: INOVA+, Casa do Professor, Câmara Municipal de Braga, Filmesdamente (Portugal), CESIE, Istituto Istruzione Secondaria Superiore Alessandro Volta, Comune di Palermo (Itália), Universidad de Murcia, Felipe de Bordon, Ayuntamento de Ceutí (Espanha); INnCREASE (Polónia).

    Para mais informações sobre esta iniciativa, parceiros e atividades planeadas, por favor contacte Sara Brandão (sara.brandao@inova.business) e Alexandros Koukovinis (alexandros.koukovinis@inova.business).