PT

    Arrancou o projeto ACADIGIA!

    INOVA+

    O Instituto Politécnico do Porto está a coordenar um novo projeto intitulado ACADIGIA e que visa acelerar a prontidão digital das instituições de ensino superior Politécnico para a adoção sustentável de abordagens mais virtuais e combinadas na educação.

    O projeto ACADIGIA – Accelerating aCAdemia´s DIGItal readiness for online and blended Augmented teaching – é uma iniciativa de 24 meses que promove sinergias em 6 países (Portugal, Espanha, Itália, Grécia, Roménia e Irlanda) e foi conceptualizado dentro do interesse conjunto das instituições envolvidas para desenvolver um modelo de “aceleração” que permita aos Institutos Politécnicos abraçar a transformação digital da educação, baseando-se na primeira prioridade estratégica do Plano de Ação de Educação Digital: “Promover o desenvolvimento de um ecossistema de educação digital de alto desempenho”.

    Tudo isto surge como uma capacidade necessária a nível individual, organizacional e institucional para resistir a situações de emergência como o caso da COVID-19. No âmbito deste esforço, o projeto irá aprofundar o papel da Nova Academia e a necessária adoção de abordagens combinadas inovadoras, e visar a transformação dos profissionais destas instituições em mentores que irão apoiar grupos compostos por outros profissionais.

    Este projeto é concebido para fornecer soluções aos problemas globais que foram destacados numa análise às necessidades dos Institutos Politécnicos, e resume o seguinte:

    • A aprendizagem à distância implementada devido ao COVID-19 mostrou que as aulas presenciais eram transportadas para aulas virtuais com recurso a ferramentas de videoconferência, sem utilizar metodologias de e-learning;
    • Os professores começaram a utilizar LMS (Learning Management Systems) como Moodle ou Blackboard para apoiar as suas aulas, apenas para partilhar ficheiros com os alunos e receber os trabalhos dos alunos;
    • As competências pedagógicas para o ensino à distância, seguidas de competências técnicas, são as principais competências identificadas como necessárias para implementar o ensino à distância e utilizar ambientes virtuais;
    • Os professores referiram dificuldades na transformação dos seus materiais de aulas presenciais em ensino à distância, tendo utilizado os mesmos, mesmo sabendo que não era a forma mais adequada de o fazer;
    • A avaliação foi a questão mais difícil de tratar no ensino à distância devido à falta de confiança nos sistemas online. Esta dificuldade mostra principalmente que os professores precisam de formação em estratégias de e-learning para serem capazes de implementar com eficiência estratégias de avaliação online.

    Todo este balanço demonstra a necessidade de formação e preparação para a implementação global do ensino à distância!

    Para mais informações sobre o projeto, contactar Catarina Abrunhosa!